Marius Vizer revoga prerrogativas oferecidas a Vladimir Putin e desmascara o presidente russo

Marius Vizer revoga prerrogativas oferecidas a Vladimir Putin e desmascara o presidente russo

Ao romper com um dos seus principais parceiros, o presidente da Federação Internacional de Judô fortalece a ordem mundial e busca preservar os direitos e garantias fundamentais

Por Paulo Pinto / Global Sports
28 de fevereiro de 2022 / Curitiba (PR)

Em anúncio oficial emitido neste domingo (27) à luz do conflito bélico em curso na Ucrânia, a Federação Internacional de Judô anuncia a suspensão do status de Vladimir Putin como presidente honorário e embaixador da Federação Internacional de Judô.

“O presidente russo, Vladimir Putin, foi suspenso do cargo de presidente honorário da Federação Internacional de Judô (FIJ) devido à invasão da Ucrânia pela Rússia”, disse o porta-voz do órgão máximo da modalidade.

No campo pessoal Marius Vizer rompe com um dos seus maiores apoiadores, já que o professor kodansha hachi-dan (8º dan) Vladimir Putin certamente é um dos judocas mais midiáticos e poderosos do planeta. Contudo, Vizer foi no mínimo sensato ao mostrar que o judô demanda princípios, comprometimento e coerência com toda a retórica pedagógica e humana edificada pelo professor Jigoro Kano. A tradução literal de Instituto Kodokan, o nome da escola fundada por ele em 1882, é Recinto do Caminho do Aperfeiçoamento, e quem prega este conceito não despeja mísseis sobre civis adultos e crianças.

A perda do status de presidente honorário e embaixador da FIJ certamente não abalará o moral de Vladimir Putin © Getty Images

Todos sabem que a questão da OTAN foi apenas um álibi para o presidente russo pôr em prática o plano arquitetado por ele, certamente já há um bom tempo. Mas, a despeito de um desfecho rápido ou lento para mais um conflito perpetrado por Putin, com este episódio da Ucrânia o mandatário russo mostrou que além de ter sido um atleta medíocre, por jamais ter conquistado um título expressivo, ele de fato jamais foi judoca. Quando muito ele pode ter sido um simples praticante que, devido ao seu destaque à frente da KGB – o serviço secreto russo – e à projeção política que atingiu fez com que conquistasse alta graduação na modalidade e politicamente chegasse ao hachi-dan. Mas, de verdade e de fato, Putin jamais foi um judoca na acepção da palavra.

O ato mais corajoso e emblemático de Vizer não foi retirar os títulos honoríficos e as pompas outorgadas a Putin por ele mesmo. A coragem do presidente da FIJ está no fato de subliminarmente ter dito ao mundo que, devido a sua ambição desenfreada, Vladimir Putin jamais assimilou os princípios e fundamentos que regem o universo do judô e do Budô.

banner

Outras Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *