Um ano após ouro olímpico, Isaquias Queiroz inicia busca por 14ª medalha em mundiais

Um ano após ouro olímpico, Isaquias Queiroz inicia busca por 14ª medalha em mundiais

Brasileiro entra no Mundial do Canadá, que começa hoje, como favorito nas duas provas individuais que disputará

Por COB
3 de agosto de 2022 / Curitiba (PR)

Isaquias Queiroz inicia hoje, mais um desafio em busca de aumentar sua vasta coleção de medalhas: o Campeonato Mundial de canoagem de velocidade, que acontecerá em Halifax, no Canadá, até o dia 7.

Aliás, Isaquias Queiroz é praticamente um sinônimo de medalha nessa competição. Ele já conquistou 12 em sua carreira, sendo seis de ouro e seis de bronze. E algumas delas tiveram significados especiais para o brasileiro.

Logo em sua primeira participação, em 2013, na Alemanha, Isaquias já foi campeão na categoria C1 500 e ficou com o bronze na C1 1000. Entretanto, talvez as medalhas mais especiais tenham sido em 2018, em Portugal.

Foi o último Mundial no qual Isaquias contou com a presença ao seu lado do histórico técnico Jesús Morlán, que viria a falecer cerca de três meses depois em decorrência de um tumor no cérebro. E foi justamente ali que ele teve seu melhor desempenho.

Isaquias deixou a competição com as medalhas de ouro nas categorias C1 500 e C2 500 (formando dupla com Erlon de Souza), além do bronze na C1 1000. Foi o único Mundial no qual ele conquistou dois ouros.

banner

O Mundial da Hungria, em 2019, foi o primeiro após a perda de Jesús Morlan. E mais uma vez Isaquias Queiroz brilhou, levando o ouro na C1 1000 e o bronze na C2 1000.

O brasileiro entra no torneio do Canadá como favorito nas duas provas que irá disputar (C1 500 e C1 1000). Por decisão da comissão técnica, ele competirá apenas nas provas individuais.

“Meu objetivo é sair com medalhas tanto nos 500 quantos nos 1000 metros. Acho que o meu grande adversário será o Martin Fuksa, (atleta da República Tcheca) que está buscando muito uma medalha de ouro em Mundiais. Vou disputar só as provas individuais porque a C2 ainda não está totalmente completa, o Erlon (de Souza) está se recuperando e também vamos deixar uma pulga atrás da orelha para os nossos adversários”, disse ele.

A data também traz bons presságios para Isaquias, já que no dia 6 faz exatamente um ano que ele conquistou a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 na categoria C1 1000. O Mundial do Canadá será a primeira grande competição que ele disputará após o título mais importante da carreira.

Veja as medalhas de Isaquias em Mundiais:

ALEMANHA – 2013
C1 500 – Ouro
C1 1000 – Bronze

RÚSSIA – 2014
C1 500 – Ouro
C2 200 – Bronze

ITÁLIA – 2015
C2 1000 – Ouro
C1 200 – Bronze

REPÚBLICA TCHECA – 2017
C1 1000 – Bronze

PORTUGAL – 2018
C1 500 – Ouro
C2 500 – Ouro
C1 1000 – Bronze

HUNGRIA – 2019
C1 1000 – Ouro
C2 1000 – Bronze

banner

Outras Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *