Time Brasil convoca 11 atletas para os Jogos Olímpicos de Inverno Pequim 2022

Time Brasil convoca 11 atletas para os Jogos Olímpicos de Inverno Pequim 2022

Serão cinco no bobsled, sendo quatro titulares um reserva, três no esqui cross country e ainda representantes no esqui alpino, esqui estilo livre e skeleton

Por COB
19 de janeiro de 2022 / Curitiba (PR)

Passaporte carimbado! Estão definidos os 11 atletas convocados para representar o Brasil nos Jogos Olímpicos de Inverno Pequim 2022. Em live no Instagram do Comitê Olímpico do Brasil (COB), foram anunciadas as modalidades classificadas e os seus representantes. A maior parte dos atletas representa o bobsled. A equipe será formada por Edson Bindillati, Edson Martins, Erick Vianna e Rafael Souza, tendo Jefferson Sabino como reserva. No esqui cross country, depois de uma acirrada disputa, foram convocados Manex Silva, no masculino, e Jaqueline Mourão e Bruna Moura, entre as mulheres. A vaga no esqui alpino ficou com Michel Macedo. Já Sabrina Cass, no esqui estilo livre moguls, e Nicole Silveira, no skeleton, cumpriram os requisitos para as vagas e confirmaram a participação nos próximos Jogos.

“Foi um período de busca de vagas e preparação muito intenso. A confirmação da classificação tão perto do início da competição ao mesmo em que exige um esforço maior da equipe nos bastidores, que trabalha com dois ou até três diferentes cenários, também permite que os atletas tenham mais conhecimento do que vão enfrentar durante os Jogos Olímpicos. Sinto que a equipe chegará bem preparada à Pequim 2022 para evoluir em relação à PyeongChang 2018”, disse Anders Pettersson, chefe da Missão Brasileira nos Jogos.

A live da convocação contou com a presença de Isabel Clark, dona do melhor resultado do Brasil em Jogos Olímpicos de Inverno, com o 9° lugar no snowboard cross em Turim 2006, e Edson Bindilatti, que com a confirmação da equipe do bobsled, chegará à sua quinta participação na competição. O baiano que começou no atletismo, virou símbolo da modalidade de gelo nos mais de 20 anos dedicados às descidas com o trenó.

“Quando a gente começou não sabia muito o que fazer, tivemos muito suporte de outros times, de treinadoras estrangeiros. Hoje, chegamos muito mais maduros. A expectativa é de alcança a final. São 28 no 4-man e 30 times no 2-man e nós queremos estar entre os 20 melhores”, disse Bindilatti, que anunciou a sua aposentadoria da seleção após Pequim.

“Vai ser minha última edição de Jogos Olímpicos como atleta, mas quero continuar trabalhando fora do gelo para dar oportunidade para outros atletas”, completou o Bindilatti, que também faz parte da Comissão de Atletas do COB.

A primeira equipe operacional do COB sai do Brasil no dia 20, para deixar tudo preparado nas duas Vilas Olímpicas que contarão com brasileiros. Em Yanqing, estará o bobsled, esqui alpino e skeleton. E em Zhangjiakou, o esqui cross country e o esqui estilo livre. A previsão é que os primeiros atletas, do esqui cross country e esqui estilo livre, cheguem à China no dia 27. Nos esportes de gelo, tanto o bobsled quanto o skeleton, devem desembarcar em Pequim no dia 29.

Já a participação do Brasil nos Jogos da China começará antes mesmo da Cerimônia de Abertura, no dia 04/02, no lendário Ninho do Pássaro, mesmo palco do desfile inaugural dos Jogos Olímpicos de 2008. A jovem Sabrina Cass, campeã mundial júnior quando ainda competia sob a bandeira dos Estados Unidos, disputa a primeira prova de classificação já no dia 03/02, a partir das 18h, no horário de Pequim.

“A equipe está forte. Foi muito bom ver atletas jovens que estão indo pra Pequim, mas que ainda vão evoluir na capacidade competitiva, que são os casos de Manex e a Sabrina. E de outros como a Eduarda Ribera e o Augustinho Teixeira, que buscaram a classificação até o final e não conseguiram. Temos um time já muito forte para os próximos Jogos de Inverno Milão-Cortina. Além disso, acho que foi legal ter uma disputa pelas vagas muito acirrada, principalmente no esqui cross country, e é muito bom para o esporte do país ter mais atletas com chances de classificação”, disse Isabel Clark. “Torço muito para que o meu resultado seja superado em Pequim 2022”, completou.

Pequim 2022 será a nona participação brasileira em Jogos de Inverno, iniciada em Albertville 92. O recorde do país foi em Sochi 2014, com 13 atletas em sete modalidades. No total, até Pequim, 35 atletas do Brasil, sendo dez mulheres, em oito esportes (esqui alpino, bobsled, esqui cross country, luge, snowboard, biatlo, esqui estilo livre e patinação artística), participaram da competição. O que significa que teremos estreias de atletas – Manex, Bruna, Sabrina e Nicole participam de Jogos Olímpicos pela primeira vez, de modalidades (skeleton) e de provas – moguls no esqui estilo livre e Sprint feminino por equipes no esqui cross country.

“O Brasil já começou a campanha em Pequim 2022 com boas notícias, com participações inéditas tanto em modalidades quanto em provas. Também temos a expectativa de bater recorde no número de largadas em algumas disciplinas. Para isso, tivemos que ficar à frente de alguns países tradicionais, o que mostra que os atletas estão vendo o trabalho desenvolvido pelo COB e pelas Confederações de Gelo e Neve e acreditam no projeto de carreira”, completou Anders.

banner fiore

Outras Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *